Branding 3.0 - Tátil Design de Ideias » Curso de Biônica na PUC Rio

Mar 2

Essa semana, mais precisamente na sexta-feira (05 de março), começo a ministrar o curso de Biônica (o mesmo que biomimética), no Depto. De Design da PUC/Rio. Pra quem não sabe a Biônica é a ciência que busca, nos sistemas naturais, inspiração para soluções de problemas de engenharia, design, medicina entre outras áreas de conhecimento. Tradicionalmente, na área de design, os cursos de Biônica, de um modo geral (os poucos que existem no mundo!) procuram associações diretas entre as estruturas naturais e possíveis correspondências no universo do desenho industrial, como, por exemplo, buscar na forma dos golfinhos inspiração para desenhar um barco, ou o design dos famosos maiôs que revolucionaram a natação, inspirados na pele dos tubarões.

bionica2

Quando recebi o convite, que muito me empolgou, pedi liberdade para montar um programa que mostrasse outra visão da biônica. Buscar na natureza, não apenas as soluções mecânicas, mas principalmente as “filosóficas”! Tentar entender um pouco sobre a inteligência criativa natural! Como a natureza pensa!!
Entendo que, diante dos desafios que temos pela frente de “redesign” do nosso modo de vida no planeta, essa é uma fonte inesgotável de inspiração para uma maneira completamente sustentável de abordar problemas, afinal de contas a natureza está há mais de 4 bilhões de anos aprimorando projetos, com uma competência enorme para economizar energia e matéria, reutilizar todos os resíduos e, a cima de tudo, considerar a interdependência como base para o sucesso de suas soluções!!

Com esse curso, espero poder provocar nos alunos a curiosidade sobre essa disciplina pouquíssima explorada em escolas de design no mundo todo. Fazê-los entender que essa pode ser uma preciosa fonte de inspiração para “inovar de forma sustentável”, mas espero que, acima de tudo, a biônica possa abrir-lhes uma nova dimensão sobre os significados da nossa profissão, exatamente como aconteceu comigo 23 anos atrás! (meu projeto de graduação em Desenho Industrial na PUC foi sobre como a natureza embalava as coisas, estudando a atmosfera do planeta, o útero da mulher e os frutos como exemplos perfeitos da inteligência de embalar!).

  1. Raoni disse:

    Nossa, muito legal mesmo!

    sempre fui fissurado em biologia,e quando entrei no Design, a identificação com a biônica foi imediata. Assisti a palestras na internet sobre o tema, li artigos relacionados, etc. e sempre procurei algum curso sobre biônica, mas nunca encontrei.. [até bibliografia mais específica tive dificuldade de achar]

    gostaria de mais informações a respeito do curso, se possível.
    obrigado!

  2. luiz soares disse:

    sou estudante de design e já trabalho com projeto de produto voltado para mecanica, começo a me interessar mais sobre bionica, gostaria de saber se pode me recomendar algum livro ou site onde possa ter mais informações sobre o assunto, vou ficar muito agradecido, se não tudo bem

    desde já obrigado

    luiz

  3. Airton Rocha disse:

    Professor, parabéns por toda sua iniciativa e dedicação aos estudos e aprofundamento de teorias. É mais do necessário que nós alunos entendamos profundamente as lógicas e filosofias da natureza e dos projetos.
    Suas premiações e respeito de todos nós estudantes de design, vêm corroborar suas premiações. Espero que seus cursos e mini-curso possam ser ministrados em vários estados onde os cursos de design e das áreas afins se destacam.
    Mais uma vez parabéns :)

  4. mila ferraro disse:

    nossa., sensacional essa inicitiva. Biônica é tão cheia de possiblidades e um instrumento de inspiração única para designers. Você sabe me informar se algo também acontece em sao paulo? Tive contato com a bionica na Facamp, em campinas e depois eu nunca mais vi nada do tipo. Moro em sao paulo, “onde tudo acontece” mas não vejo espaço pra isso…sera que na Usp eu encontro alo do tipo? Se puder me indicar lgum lugar, projeto ou grupo de design voltado a isso.. agradeço muito.
    mila.ferraro@gmail.com
    Mila

  1. Ainda não existem trackbacks para este post.

Deixe um comentário

Campos marcados com * são obrigatórios.