Branding 3.0 - Tátil Design de Ideias » BootCamp na ESPM Rio

Jun 9

BootCamp na ESPM Rio

Por Fred Gelli

Fui convidado para dar uma aula na terceira edição do Curso BootCamp na ESPM/Rio. Os alunos interessados passavam por um processo seletivo e eram profissionais que já tinham alguma experiência de mercado. Eram pessoas recém-formadas, na faixa etária entre 23 e 30 anos. O curso e o resultado foram um sucesso total. Foram 6 horas de aula em que fizemos um exercício do Branding 3.0 pensando no futuro das marcas Harley Davidson e Apple. Esse exercício era pensar em que direção as marcas vão evoluir para se tornarem sustentáveis com um novo paradigma que está se estabelecendo. Num primeiro módulo, eu passei todo conteúdo, apresentando os conceitos de ecoinovação e do Branding 3.0, e na segunda aula, nós fizemos um grande exercício exploratório em cima dessas duas marcas: como seria o futuro dessas marcas e que tipo de iniciativa essas marcas poderiam empreender para se tornarem mais compatíveis com o futuro.

Quando a gente pensa na evolução das marcas, pensamos em uma tendência para a desmaterialização da economia de um modo geral, ou seja, cada vez mais as marcas vão ter que investir no desenvolvimento de serviços do que simplesmente de produtos, porque os produtos geram mais impacto ambiental do que os serviços de um modo geral. Então quando pensamos em uma marca, como, por exemplo, a Harley Davidson, que hoje vende motos barulhentas e “beberronas”, mas que ao mesmo tempo tem uma marca forte por trás, com alto nível de conexão emocional com as pessoas, pensamos como essa marca poderia migrar para um balanço entre produto e serviço, que tivesse um peso maior e crescente em serviço e menos em produto.

Então, uma das ideias levantadas pelos alunos foi, por exemplo, a Harley abrir clubes e hotéis. Um Hotel Harley ou um clube que pudessem trazer todos os valores que estão profundamente conectados à marca, que têm a ver com a liberdade, com um jeito de ser livre. Neste momento, você consegue gerar faturamento e negócios para a marca que não dependem de um motor a combustão barulhento e “beberrão”. Você usa a essência da marca para construir novos negócios que têm mais a ver com o futuro, com serviço.

Outro princípio do Branding 3.0 é você sair de uma economia orientada para o topo da pirâmide e trabalhar com produtos e serviços que possam beneficiar a pirâmide inteira. Não só numa dimensão de filantropia, porque não é essa a ideia, mas de negócios. Então, seria muito legal se a Apple pudesse utilizar toda sua competência e domínio que ela tem, no sentido de criar interfaces que são totalmente “friendly” e intuitivas, para operar na área de educação, por exemplo. Então, imagine se pudéssemos ter um pequeno hardware baratíssimo, superinterativo e “friendly” que estivesse a serviço da educação e que pudesse trabalhar com esse conceito da “nuvem”, onde todo conteúdo está flutuando. No futuro, você não vai precisar ter um computador com um HD de 500GB, porque vai estar tudo na “nuvem”. É um exemplo de como a Apple, como marca, poderia acrescentar, ao seu portfolio de entregas de serviços e de produtos, um produto que beneficiasse a pirâmide inteira, tratando de um ponto que é central na sustentabilidade do nosso modo de vida, que é a educação.

Deixe um comentário

Campos marcados com * são obrigatórios.